Assinado contrato para remodelar e ampliar cais do Porto de Paranaguá

O superintendente dos Portos Públicos do Paraná, Mario Lobo Filho, assinou com o governador Orlando Pessuti, durante a reunião semanal da Escola de Governo desta terça-feira (23), o contrato para a remodelação do cais comercial e a construção do cais oeste no Porto de Paranaguá. Juntas, as obras somam mais de R$ 95,8 milhões em investimentos com recursos próprios da autarquia estadual.

“Há cerca de 12 anos essas construções são cobradas pela comunidade portuária. O ex-governador Roberto Requião chegou a homologar a obra do cais Oeste, mas, por problemas judiciais, ela nunca aconteceu. Considero esta assinatura uma grande vitória para Paranaguá e para todos os paranaenses”, destacou Pessuti.

A ampliação do cais oeste já existente vai permitir a atracação de mais dois navios simultaneamente. Nesta primeira fase, será construído um pier com 236 metros de extensão, representando investimentos de R$ 39,6 milhões. “A primeira tentativa de criar o cais Oeste foi feita em 1993, quando meu pai era superintendente. Seguiremos uma idéia bastante parecida, que se mostrou altamente viável e de acordo com as necessidades dos nossos usuários”, contou Lobo Filho.

“Serão construídas pontes, no modelo de pescantes, como já é o cais de inflamáveis de Paranaguá. É um conceito que não exige a construção de áreas de retaguarda, pois permite que a carga em grãos chegue via esteiras suspensas e shiploaders, os equipamentos carregadores de navios”, explicou Lobo Filho. “Acredito que está será a última expansão do nosso cais no sentido oeste, sentido Vila Guaíra, o que vai tranquilizar os moradores da região”.

REMODELAÇÃO – Paralelamente a esta ampliação, a remodelação do cais comercial vai garantir o reforço da estrutura existente. A construção de um muro de contenção de 1.816 metros permitirá a dragagem de aprofundamento dos berços de atracação para uma profundidade de até 14 metros. O método de engenharia utilizado não é agressivo e as operações de carga e descarga de mercadorias não precisarão ser paralisadas.

“As obras serão feitas de ponta a ponta do nosso cais comercial, desde os berços de atracação do Terminal de Contêineres de Paranaguá, no leste da estrutura, até o berço de atracação 201, no extremo oeste”, detalhou o superintendente. Segundo ele, os recursos destinados exclusivamente para a remodelação somam R$ 56,2 milhões.

“O cais do Porto de Paranaguá foi construído ao longo de décadas, começando em 1940. Assim, nosso cais é hoje um cais heterogêneo e o reforço na estrutura é extremamente necessário para que possamos fazer a dragagem dos berços. Se não fizermos esta remodelação, a estrutura atual não resistirá ao aprofundamento”, defendeu Lobo Filho.

Agora que o contrato para a realização das obras foi assinado entre a Administração dos Portos do Paraná e as empresas que venceram o processo licitátorio, a ordem de serviço que autoriza o início das construções pode ser assinada ainda nesta semana. A previsão é que as mobilizações seja imediatas e comecem até o final do ano.

Nesta quarta-feira (24), o superintendente Mario Lobo Filho e o governador Orlando Pessuti viajam a Brasília, onde se reúnem com o presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para pedir urgência na análise do pedido de licenciamento ambiental dos terminais portuários paranaenses.

AENotícias

Anúncios