Cohapar estimula compra de material de micro e pequenos empresários do Paraná

A Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) apresentou nesta terça-feira (23) as formas e os processos de aquisição de produtos pela Companhia durante o III Encontro Nacional de Oportunidades para as Micro e Pequenas Empresas nas Compras Governamentais (Fomenta), realizado em Curitiba. O evento foi promovido pelo Sebrae em parceria com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, com a finalidade de aproximar os empresários do poder público, visando facilitar o acesso dos pequenos empreendedores às compras efetuadas pelo governo.

O secretário estadual da Indústria e Comércio, Virgílio Moreira Junior, representando o governador Orlando Pessuti na abertura do encontro, destacou a importância do evento afirmando que “este governo tem se preocupado e incentivado o setor através de redução e isenção de ICMS”. De acordo com ele, o Sebrae tem sido um grande parceiro nessas iniciativas, somando esforços para que os pequenos e micro empresários também tenham prioridade na gestão do governo”.

Juntamente com outras empresas públicas, a Cohapar foi âncora do encontro, onde teve oportunidade de expor, orientar e capacitar micro e pequenos empresários para se colocarem no mercado das licitações, inclusive com subsídios jurídicos.

“A idéia foi também esclarecer dúvidas e ampliar a possibilidade de futuros negócios. É um evento importante, focado no sentido de viabilizar o conhecimento dos processos de compras junto aos órgãos do governo e também ampliar o número de fornecedores, tornando os processos mais competitivos”, disse Juarez Rossetim, diretor Administrativo e Financeiro da Cohapar.

Segundo Rossetim, ser âncora deste evento significa que a Cohapar tem seu trabalho reconhecido e está inserida num ambiente empresarial, com parceiros de destaque. “É um momento em que a Companhia se apresenta de maneira sólida e cumprindo seus compromissos. Hoje os pequenos negócios representam 96% do total de empresas constituídas no Brasil. Elas são responsáveis pela contratação de 56% da mão de obra registrada no País. Durante muito tempo estiveram alijadas dos processos de compras, mas graças à nova visão empreendedora das novas políticas públicas, isso está mudando, permitindo o crescimento desse importante segmento”.

OPORTUNIDADES – Para o presidente nacional do Sebrae, Paulo Okamotto, o que está sendo feito pela instituição, através do Fomenta, é difundir a possibilidade de dar um tratamento diferenciado para as pequenas e micro empresas, nas compras governamentais. “Com isso, estaremos contribuindo para o aperfeiçoamento da política governamental e incentivando o desenvolvimento local e regional abrindo oportunidades para inovações. Num encontro como este, todos terão oportunidades de negócios. Nosso papel é apoiar as pequenas empresas, ensiná-los a vender seus produtos, e fazer com que tenhamos cada vez mais, no Brasil, uma política de fortalecimento das regiões e das pequenas empresas.

O gerente de Políticas Públicas Nacional do Sebrae, Bruno Quick, disse que a Cohapar está diante de um mercado da construção civil que é muito intensivo em pequenas empresas, além de ser um grande gerador de empregos. Ele salientou que este setor está num processo muito rápido de modernização e tem um programa brasileiro de qualidade e produtividade na habitação, que agora volta a ganhar ênfase.

“Então, aproximar as pequenas empresas do setor da construção, tão importante para o país em termos de emprego, de um órgão como a Cohapar é fundamental, não apenas através dos negócios que podem ser gerados hoje, também para o futuro, no sentido que podem induzir, inclusive, à certificação de novas tecnologias. É muito importante que o Estado não apenas compre mas também induza a modernização desse setor econômico”, explicou Bruno.

Além da oficina, onde o diretor da Cohapar apresentou dados de todo o sistema construtivo e as formas de licitações que incluem não apenas materiais de construção, mas também de expediente, limpeza, gráfico, produtos alimentícios, entre outros, a Companhia manteve um estande com informações e um espaço na sala de negócios para conversar com os empresários.

Foi o caso de Ageu Ferreira de Castro, proprietário de uma loja de material elétrico em União da Vitória. Ele procurou os serviços da Cohapar para saber sobre o cadastro de fornecedores. “Essa é uma excelente oportunidade para ampliarmos os negócios. Estou buscando ampliar minha clientela, e como a Cohapar é um órgão que constrói casas, e toda construção necessita de material elétrico, eu vim saber como devo proceder para participar das licitações”, frisou.

AENotícias

Anúncios