Balança comercial, importações superam exportações brasileiras na segunda semana de julho

Foto: Nájia Furlan/ Appa

Foto: Nájia Furlan/ Appa

Brasília – Na segunda semana de julho, com cinco dias úteis, as exportações brasileiras chegaram a US$ 3,494 bilhões e as importações totalizaram US$ 3,668 bilhões. O que resultou em um saldo negativo de US$ 174 milhões.  No acumulado do ano (130 dias úteis) as empresas brasileiras venderam ao exterior US$ 100,379 bilhões e compraram US$ 97,696 bilhões, com um superávit comercial de US$ 2,683 bilhões.

Segunda semana

Na segunda semana de julho, a média das vendas externas foi de US$ 698,8 milhões, o que representa uma queda de 18% em relação à média de US$ 852 da primeira semana.  A causa da redução  foram os embarques das três categorias de produtos: semimanufaturados (-39,3%, em razão de açúcar em bruto, celulose, semimanufaturados de ferro ou aço, catodos de cobre, óleo de soja em bruto, borracha sintética e artificial); manufaturados (-19%, em consequência, principalmente, de aviões, óleos combustíveis, autopeças, polímeros plásticos, veículos de carga, automóveis de passageiros e torneiras e válvulas) e básicos (-12,6%, por conta de soja em grão, carne de frango, farelo de soja, carne bovina, carne suína e minério de cobre).

Já as importações, na segunda semana do mês (média de US$ 733,6 milhões), tiveram crescimento de 14,6% sobre igual período comparativo (média da primeira semana: US$ 640 milhões), explicada, principalmente, pelos gastos com combustíveis e lubrificantes, automóveis e partes, químicos orgânicos e inorgânicos, farmacêuticos e produtos siderúrgicos.

Mês

Nas duas primeiras semanas de julho, com oito dias úteis, o Brasil exportou US$ 6,050 bilhões e importou US$ 5,588 bilhões, resultando em um superávit de US$ 462 milhões. Nas exportações, se comparadas as médias diárias até a segunda semana (US$ 756,3 milhões) com a de julho do ano passado (US$ 1,001 bilhão), houve queda de 24,5%. A causa foi a redução nas vendas de semimanufaturados (-37,1%, por conta de ferro fundido, açúcar em bruto, ouro em forma semimanufaturada, óleo de soja em bruto e couros e peles); de básicos (-22,4%, milho em grãos, petróleo em bruto, minério de ferro, carnes salgadas, miudezas de animais comestíveis e carne bovina congelada); e de manufaturados (-22,2%, em virtude de plataforma para extração de petróleo, óxidos e hidróxidos de alumínio, açúcar refinado, máquinas e aparelhos de terraplanagem, motores e geradores elétricos, motores para veículos e óleos combustíveis).

Na comparação com junho deste ano, pela média diária, houve queda de 19,1%, em virtude da diminuição dos embarques das três categorias de produtos: semimanufaturados (-27,6%), manufaturados (-23,0%) e básicos (-13,5%).

Nas importações, a média diária até a segunda semana deste mês chegou a US$ 698,5 milhões, o que representa 25,1% de queda na comparação com julho de 2014 (US$ 933,1 milhões). Diminuíram os gastos, principalmente, com combustíveis e lubrificantes (-66,2%), aparelhos eletroeletrônicos (-33,4%), veículos automóveis e partes (-31,7%), borracha e obras (-30,5%), plásticos e obras (-28,5%), equipamentos mecânicos (-26,0%) e instrumentos de ótica e precisão (-22,4%).

Já em relação a junho deste ano, houve queda de 2,9%, pelos decréscimos em combustíveis e lubrificantes (-35,2%), produtos farmacêuticos (-19,6%), veículos automóveis e partes (-18,5%), equipamentos mecânicos (-13,9%) e plásticos e obras (-13,8%).

Acesse aqui as informações da balança comercial no período.

Assessoria de Comunicação Social do MDIC
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s