Confiança das famílias paranaenses aumenta 12,4% na comparação anual

O indicador de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) elaborado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), ficou em 91,3 pontos em junho, em uma escala de 0 a 200. Apesar da queda de 3,2% em relação ao mês anterior (maio), o indicador apresentou alta de 12,4% na comparação com junho de 2016. A ICF paranaense está acima da média nacional, que ficou em 77,1 pontos e também teve elevação anual, de 12,3%.

Dos indicadores que compõem a pesquisa no âmbito estadual, todos mostraram queda comparados ao mês anterior. Já na variação anual, os componentes Perspectiva profissional e Renda atual foram os únicos a mostrar redução, com baixa de 13,2% e 1%, respectivamente. Por outro lado, a Perspectiva de Consumo, que avaliou a tendência de gastos das famílias em relação ao segundo semestre do ano passado, mostrou crescimento expressivo de 65,8% ante junho do ano passado. Os componentes Nível de Consumo Atual (30,7%) e Momento para compra de bens duráveis (20,2%) tiveram altas consideráveis, indicando um possível início de recuperação das condições econômicas do país.

Apesar da retomada da ICF em parte por causa dos esforços do governo em incentivar o aumento no consumo, o índice ainda não conseguiu atingir a pontuação ideal, que é quando permanece acima de 100 pontos limitados a 200 pontos, sendo somente assim considerada positiva.

Variações mensais entre classes

As classes com maior renda foram as que tiveram desempenho positivo comparado ao mês passado, passando de 92,8 pontos em maio para 95,8 pontos neste mês. Entre as famílias com menor renda, o indicador caiu de 94,6 pontos para 90,3 pontos.

O maior destaque de comportamento foi observado na Perspectiva profissional, que cresceu 16,3% nas famílias com mais de 10 salários mínimos e apontou queda de 8,6% nas famílias com menor renda. Quesitos como Emprego atual, Acesso ao crédito, Nível de consumo atual, Momento para duráveis e o próprio indicador da ICF tiveram desempenhos inversos entre as classes econômicas, evoluindo positivamente nas famílias de maior renda e mostrando queda nas famílias de menor renda.

Indicadores como acesso ao crédito, perspectiva profissional, situação no emprego, perspectiva de consumo, renda atual, consumo atual e momento para compra de bens duráveis são os indicadores de composição da ICF.  O desmembramento mostra o desempenho de todos os índices, trazendo a resposta dos resultados da intenção de consumo das famílias paranaenses dos meses de junho desde 2010.

Momento para bens duráveis

Esse indicador mede a percepção do consumidor para compra de bens duráveis, que são produtos de maior valor agregado, que na sua grande maioria requer endividamento. A tendência do paranaense é de ser mais cauteloso com esse tipo de aquisição e o percentual desse indicador caiu comparado a maio. O perfil do brasileiro mostra maior intenção para adquirir desse tipo de produto, que apontou alta significativa comparada ao mês e ano anterior.

Fonte: Karla Santin/Fecomércio/PR

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s