Edital de Inovação do Senai financia mais projetos industriais neste ano

Areas_excelência_Senai

Foto: Senai/CNI

 

Aberto durante todo o ano, o Edital de Inovação da Indústria, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Serviço Social da Indústria (Sesi), oferece até R$ 400 mil a projetos que se proponham a desenvolver produtos, processos e serviços arrojados. Criado em 2004, o edital ampliou suas categorias para seis, este ano, e, pela primeira vez, tem o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Com isso, startups e companhias de pequeno porte podem concorrer aos recursos, que totalizam R$ 53,6 milhões.

Com o dobro de projetos contemplados no ano passado, o ciclo atual abrange 12 estados. O prazo de desenvolvimento dos projetos é de 24 meses.

“Ao final desse período, a empresa tem um protótipo para ser validado junto ao mercado e pode dar continuidade a isso, para começar a produção em série, industrial, e transformar em produto final. Neste cenário de crise, está cada vez mais raro e difícil conseguir esse recurso de subvenção, que não precisa ser reembolsado pela empresa. O Sebrae também auxilia na inserção desses produtos no mercado, qualificando em capacitação e gestão”, diz o gerente de Acesso à Inovação e Tecnologia do Sebrae, Celio Cabral.

Além disso, para a concretização dos projetos, as empresas selecionadas recebem orientações de especialistas dos Institutos de Inovação e Tecnologia do Senai.

Há dois anos no cargo, Cabral identifica algumas mudanças no perfil dos participantes. Segundo Cabral, diferentemente do que se observava antes, hoje, ao mesmo tempo em que as empresas têm a expectativa de se rentabilizar, elas buscam responder a necessidades reais do mercado.

“Há muitos anos, era uma abordagem acadêmica, distante da realidade concreta. Hoje são pragmáticos, tentam resolver uma dor real da sociedade ou da empresa. Há também maior alinhamento entre as competências que o Brasil tem, enquanto vantagem competitiva, e preponderam perfis provenientes do agronegócio, grandes commodities [produtos que se encontram em estado bruto servem de matéria-prima, como petróleo e café]. Há uma preocupação em agregar tecnologias a esses produtos já tradicionais, de ramos como mineração, siderurgia e construção”, afirmou.

Os prazos para desenvolvimento e os valores de financiamento dos projetos variam conforme a categoria. O edital acolhe diversos temas, que vão de higiene ocupacional e longevidade a métricas para a saúde.

Podem ser inscritas, por exemplo, propostas de adaptações e customizações de novas tecnologias. Um dos vencedores da categoria de médias e grandes empresas envolve a aplicação do ozônio na cadeia têxtil. É importante ressaltar que os resultados são anunciados periodicamente e as ideias recusadas podem ser revistas e reenviadas.

Fonte: Letycia Bond – Agência Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s