Alunos do SENAI que conquistaram 2º lugar em mundial de profissões técnicas são homenageados no Planalto e no Senado

Ao receber o time brasileiro que disputou a WorldSkills em Abu Dhabi, os presidentes Michel Temer e Eunício Oliveira afirmaram que resultado mostra ao mundo que o país tem jovens preparados para o futuro; presidente da CNI avaliou que esses profissionais vão ajudar a indústria a dar salto de qualidade

Robson-Temer-e-competidores-da-WS-1140-221117.jpg

Robson Braga de Andrade e Michel Temer parabenizaram os competidores brasileiros da WorldSkills 2017

A delegação brasileira de 56 competidores que participou, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, da WorldSkills, a maior competição de profissões técnicas do planeta, foi recebida, nesta quarta-feira (22), pelos presidentes da República, Michel Temer, no Palácio do Planalto, e do Senado, Eunício Oliveira, no Salão Negro da Casa. O time do Brasil, formado por alunos e ex-alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), conquistou o 2º lugar no ranking de pontos na 44ª edição do torneio, realizado em outubro.

No encontro com os jovens, Michel Temer afirmou que o resultado da delegação da brasileira na WorldSkills mostra ao mundo que a juventude do país está voltada para o futuro. “O Brasil hoje é reconhecido no mundo todo como um país de jovens voltados para o futuro”, disse. “Eu quero, em nome do governo brasileiro, agradecer a vocês pela possibilidade de transmitirem ao mundo as potencialidades do nosso país.”

Rhany Rodrigues, medalhista de prata em Tecnologia da Moda, deu seu depoimento sobre a importância do SENAI e da educação profissional em sua vida no Senado Federal

Competidores-da-WorldSkills-no-Senado-760-221117.jpg

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, que recebeu a delegação no espaço destinado à recepção de chefes de Estado, também ressaltou que o desempenho brasileiro na competição é uma forma de divulgação positiva do país. “É gratificante para nós vermos aqui brasileiros e brasileiras que foram disputar com o mundo em uma competição de conhecimento e de informação, mostrando que o Brasil é um país pujante, que não é grande apenas do ponto de vista territorial, mas também do ponto de vista de formação da juventude”, discursou.

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, foi o responsável por descrever a Temer e a Eunício como foi a participação brasileira no mundial em Abu Dhabi. A competição reuniu, de 15 a 18 de outubro, mais de 1.200 jovens de 68 países em 52 ocupações técnicas. O Brasil competiu em 50 profissões e obteve 34.901 pontos no ranking geral, ficando com segundo lugar. A Rússia obteve o primeiro lugar e, a China, o terceiro. Os brasileiros também conquistaram 15 medalhas – sete de ouro, cinco de prata e três de bronze – e 26 diplomas de excelência.

“A WorldSkills reúne os mais importantes países industriais do mundo. Nações com China, Suíça e Alemanha não tiveram colocação melhor que o Brasil no ranking geral. Isso mostra que temos profissionais preparados para dar um salto de qualidade na indústria brasileira”, afirmou o presidente CNI. Robson Braga de Andrade também presenteou os presidentes da República e do Senado com o uniforme oficial da delegação brasileira no torneio e os jovens entoaram o grito de guerra do time do Brasil na competição.

TRANSFORMAÇÃO DE VIDA – Durante o encontro no Senado, com a presença dos senadores Armando Monteiro Neto (PTB-PE) e Roberto Muniz (PP-BA), os competidores Rafael de Borba, medalhista de excelência em Manutenção de Aeronaves, e Rhany Rodrigues, medalhista de prata em Tecnologia da Moda, também fizeram depoimentos sobre a importância do SENAI e da educação profissional em suas vidas. “Uma das coisas que o SENAI nos ensinou foi sermos patriotas, a amar o Brasil e representá-lo bem lá fora”, disse Rafael, após relatar os anos de sacrifício até chegar ao mundial em Abu Dhabi.

Rhany Rodrigues também contou o que aprendeu em todo o processo de preparação para o torneio, quando teve de sair da casa dos pais em Divinópolis (MG), para morar em Belo Horizonte e depois em Brasília. “O SENAI não te prepara apenas tecnicamente, te transforma como pessoa, eu sou muito grata por essa oportunidade”, concluiu a medalhista de prata. Após o encontro com os senadores, o grupo fez uma visita guiada pela Câmara e pelo Senado para conhecer o Congresso Nacional e a história política do Brasil. “Fiquei impressionado em ver quanta cultura, quanto conhecimento existe neste prédio”, avaliou Ewerton Douglas André de Oliveira, que competiu na ocupação Carpintaria de Telhados.

Na terça-feira (21), o presidente da CNI ofereceu ainda um coquetel à delegação brasileira e à equipe do SENAI responsável por sua preparação. Todos os jovens receberam como presente um laptop e os medalhistas ganharam uma bolsa de estudos de cinco anos para dar continuidade à sua formação educacional. “Vocês são exemplos e pessoas vitoriosas porque escolheram a educação profissional, destacaram-se no ofício que vocês escolheram e ao representar o Brasil. Certamente vocês vão ter um futuro brilhante pela excelência que demonstraram”, avaliou o diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi, ao entregar os presentes aos competidores. “Mais do que isso, vocês são inspiração para mais de 20 milhões de jovens brasileiros que podem se inspirar em vocês para terem mais oportunidades no mundo do trabalho.”

INDÚSTRIA 4.0 – As medalhas obtidas pelos brasileiros em Abu Dhabi mostram que o país está preparado para formar os profissionais da indústria 4.0 – em que tecnologias digitais comandam o processo produtivo, cada vez mais automatizado. Eles são os melhores do mundo em Mecatrônica, em Polimecânica e Automação e em Manufatura Integrada, por exemplo, profissões responsáveis por projetar, construir e programar os robôs inteligentes das fábricas do futuro.

Mais do que uma emocionante disputa, a WorldSkills integra o sistema de avaliação dos cursos do SENAI. As provas aplicadas na competição têm como base as qualificações exigidas pelo mercado de trabalho e as atualizações tecnológicas que estão chegando às empresas. O desempenho dos alunos forma um conjunto de indicadores que ajuda a instituição a avaliar a qualidade da educação profissional e a atualizar os currículos dos seus cursos.

A competição é ainda uma forma de divulgar as oportunidades oferecidas aos profissionais que optam pela educação profissional, que facilita e acelera o ingresso qualificado do jovem no mercado de trabalho. Seis em cada dez alunos de cursos técnicos do SENAI conseguem emprego em até um ano após a formatura. Profissionais que fizeram cursos técnicos têm acréscimo na renda de 18%, em média, em relação a pessoas que concluíram apenas o ensino médio regular.

Por Helayne Boaventura
Fotos e vídeo: José Paulo Lacerda
Da Agência CNI de Notícias

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s