Lixo tóxico tem destino certo e seguro em Curitiba. Saiba onde levar

Cuidar do meio ambiente se aprende desde cedo. Pelo menos é assim na casa da auxiliar administrativa Ângela Maria dos Santos, que teve a ajuda da filha Mariana, de 10 anos, para levar lâmpadas fluorescentes e baterias ao ponto de coleta de lixo tóxico do Terminal do Boa Vista.

O material separado por mãe e filha é resultado de uma limpeza feita na casa onde moram, no final do ano, e também da troca do tipo de iluminação do local, que agora tem lâmpadas de LED. “Ela aprende na escola sobre separação e destinação correta dos resíduos e em casa a gente coloca em prática”, disse Ângela, que usou o serviço pela primeira vez.

O recolhimento de lixo tóxico é ofertado gratuitamente desde 1998. De segunda-feira a sábado, das 7h30 às 15h, o caminhão fica parado próximo a um terminal de ônibus da cidade. No total, são 24 pontos atendidos.

Para saber quando o veículo estará mais próximo de casa ou do trabalho, basta consultar o calendário no site da Prefeitura de Curitiba ou a Central 156. Em breve, os folhetos com as datas e informações serão distribuídos também pelos funcionários responsáveis pela coleta porta a porta.

Além de pilhas e lâmpadas queimadas, o caminhão recolhe baterias, embalagens de inseticida, medicamentos vencidos. As sobras de tinta da pintura do apartamento foram levadas pelo instrutor de cursos de treinamento Odair Antônio Brustolin, a caminho do trabalho. Para ele, é essencial que cada tipo de resíduo seja encaminhado para o local adequado.

“Se a Prefeitura oferece esse serviço e dá o destino correto, é essencial que a população colabore”, destacou. “Acho importante que façamos tudo o que podemos para não agredir a natureza”, completou.

Com essa atitude, o comerciante João Alfredo Santana também é usuário frequente do serviço. Além de informar amigos e conhecidos sobre a existência da coleta, se responsabiliza pela entrega dos resíduos de alguns deles.

“Descobri a coleta de lixo tóxico pesquisando na internet e acho importante, principalmente por conta das lâmpadas, que muita gente não sabe destinar”, justificou. “Se for para o lugar errado, pode ser catastrófico”, alertou.

Como funciona

O lixo recebido é descarregado pelo caminhão a cada 15 dias e encaminhado a um aterro industrial para a destinação correta, conforme o material. Terminais com maior movimento recebem material de até 80 pessoas por dia.

Até o momento de levar para os caminhões, o material deve ser armazenado em casa, separado do restante do lixo para evitar riscos à saúde e ao meio ambiente. O óleo de cozinha usado também pode ser entregue aos caminhões, desde que esteja armazenado em um recipiente transparente, de preferência garrafas pet.

Fonte: SMCS

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s