Intenção de consumo dos paranaenses está 2,3% acima do ano anterior

out/18 Paraná Variação Mensal Variação Anual Nacional Variação Mensal Variação Anual
  Em pontos % % Em Pontos % %
Emprego Atual 126,1 2,8 10,5 113,4 0,1 5,6
Perspectiva Profissional 79,7 -7,1 -15,3 100,9 -0,1 8,3
Renda Atual 151,3 -1,6 -1,5 102,8 1,0 12,6
Acesso ao crédito 88,3 -3,6 0,6 79,1 -0,3 10,3
Nível de Consumo Atual 81,5 -3,0 5,9 67,8 0,3 24,4
Perspectiva de Consumo 88,6 0,1 19,8 84,1 -1,2 15,0
Momento para Duráveis 93,9 -3,3 -5,9 58,3 -3,3 8,5
Índice 101,3 -1,9 2,3 86,7 -0,3 11,3

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) paranaenses, apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), teve alta de 2,3% em outro deste ano. Apesar da queda de 1,9% na comparação com setembro, o indicador marca 101,3 pontos ante 99 pontos em outubro de 2017.

icf10_0

 

A ICF nacional está em 86,7 pontos, registrando queda de 0,3% em relação ao mês passado, após duas altas consecutivas. Já na comparação anual, o aumento foi de 11,3%.

O estudo aborda uma série de fatores que influenciam no consumo das famílias, levando em conta emprego, renda e a perspectiva de consumo em si. Dos sete componentes do indicador, quatro subindicadores são positivos na comparação anual, com destaque para Perspectiva de Consumo (19,8%) e Emprego Atual (10,5%). Os quesitos Nível de Consumo Atual (5,9%) e Acesso ao Crédito (0,6%) também melhoraram em relação a outubro do ano passado.

No entanto, verifica-se que na variação mensal houve redução na maior parte dos componentes da ICF, com destaque para Perspectiva Profissional (-7,1%), Acesso ao Crédito (-3,6%) e Momento para Compra de Bens Duráveis (-3,3%). A opinião dos paranaenses quanto à segurança do Emprego Atual cresceu 2,8% na variação mensal, enquanto a Perspectiva de Consumo se manteve estável, com 0,1%.

Faixas de renda

As famílias de maior renda possuem fatores mais favoráveis ao consumo. Após uma grande retomada em março, o indicador passou a cair gradualmente nesta faixa de renda e chegou a 106,3 pontos em outubro, permanecendo 1,66% abaixo da pontuação registrada em outubro de 2017 (108,1 pontos).

Já nas famílias com renda inferior a dez salários, a ICF está 3,29% acima do patamar de outubro do ano passado, com 100,3 pontos ante 97,1 pontos.

Série histórica do ICF (últimos 13 meses)
Mês Faixa de renda
Geral Até 10 salários mínimos Mais de 10 salários mínimos
out/17 99,0 97,1 108,1
nov/17 101,7 99,8 110,7
dez/17 100,3 99,2 105,6
jan/18 102,4 101,9 104,6
fev/18 108,0 106,6 114,5
mar/18 111,2 108,5 123,6
abr/18 109,3 106,7 121,5
mai/18 105,3 103,4 114,2
jun/18 104,4 101,9 116,2
jul/18 104,9 102,1 118,2
ago/18 103,3 101,7 110,4
set/18 103,3 101,7 110,8
out/18 101,3 100,3 106,3

Fonte: Karla Santin/Assessoria de imprensa/Fecomércio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s