Endividamento se mantém estável no Paraná

comercio_3

Foto: Divulgação

O endividamento segue estável no Paraná pelo segundo mês consecutivo. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), elaborada pela Confederação Nacional do Comércio de Be, Serviços e Turismo (CNC) e divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), 89,5% das famílias paranaenses estavam endividadas em outubro. Em setembro o índice ficou na casa de 89,4% e em agosto era de 89,1%.

As contas em atraso e a capacidade de quitação das dívidas tiveram melhora. A parcela de endividados com contas atrasadas caiu de 27,5% em setembro para 25,9% em outubro. Já a proporção de endividados que não terão condições de quitar suas dívidas baixou de 11,3% em setembro para 10,1% no mês passado.

Os resultados da PEIC de outubro sugerem que os consumidores estão procurando pagar as contas antes de fazer novas dívidas. A média nacional de endividamento também se manteve inalterada, permanecendo em 60,7% em outubro.

Nível de endividamento

Ainda que o Paraná tenha o maior percentual de endividados do país, os paranaenses não se sentem tão endividados assim. Os consumidores que se consideram muito endividados correspondem a 27,4%, enquanto a maioria (46,8%) considera estar moderadamente endividada.

As famílias com renda superior a dez salários mínimos mensais são as mais endividadas, com 93,6%, ante 88,7% entre aquelas com renda inferior. A percepção do nível de endividamento também é maior entre as classes A e B, com 32,7% declarando-se muito endividados. Nas classes C, D e E as famílias muito endividadas correspondem a 26,2%.

Nível de endividamento Outubro de 2017 Setembro de 2018 Outubro de 2018
Muito endividado 29,9% 26,7% 27,4%
Mais ou Menos endividado 44,2% 46,1% 46,8%
Pouco Endividado 13,4% 16,6% 15,4%
Não tem dívidas desse tipo 12,5% 10,6% 10,5%

Tempo de pagamento em atraso

As famílias com contas em atraso correspondem a 25,9% dos endividados. E entre estes, 52,5% possuíam contas em atraso há mais de 90 dias, configurando inadimplência. A parcela de inadimplentes aumentou na comparação com outubro de 2017, quando o atraso superior a 90 dias atingia 46,3% das famílias com contas em atraso.

Em média, os paranaenses permanecem 6,6 meses comprometidos com dívidas. A maioria (46,1%) está endividada por até três meses. As dívidas por mais de um ano afetam 42,5% das famílias. Já as dívidas entre 6 meses e 1 ano somam 6,9%, e entre 3 e 6 meses, 4,3%.

Tipo de dívida                        

O cartão de crédito é o principal motivo das dívidas, tendo sido mencionado por 70,1% dos paranaenses no mês de outubro. Em seguida aparece o crédito imobiliário, com 10,8%. Com relação ao mercado de automóveis, que concentram 9,5% das dívidas, a maior facilidade de acesso ao crédito dos últimos meses impulsionou o setor, que está vendendo em média 30% a mais no estado. O financiamento de automóveis foi o terceiro maior motivo de endividamento quando o assunto é pagamento parcelado.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Fecomércio/PR

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s