Fundo de Inovação de R$ 10 milhões consolida Curitiba como cidade inteligente

A criação do Fundo de Inovação do Vale do Pinhão (Inova-VP), cujo projeto de lei foi encaminhado nesta semana à Câmara Municipal, vai consolidar o apoio da Prefeitura de Curitiba a projetos de empreendedores inovadores, atrair mais negócios e fomentar o ecossistema de startups da cidade.

O projeto de lei que cria o fundo de R$ 10 milhões será votado na Câmara e depois irá para sanção do prefeito Rafael Greca. A expectativa é que ele possa entrar em operação no próximo ano. 

Amparado na lei de Inovação, o Inova-VP faz parte de uma série de ações do Vale do Pinhão, movimento do ecossistema de Inovacao de Curitiba para apoiar ações de cidades inteligentes,  criado há dois anos e que ajudou a transformar a capital na cidade mais inteligente do País.

Segundo o Ranking Connected Smart Cities 2018 – que mede o potencial de desenvolvimento das cidades brasileiras em áreas como mobilidade, urbanismo, segurança e educação – Curitiba ultrapassou São Paulo com o maior potencial de desenvolvimento tecnológico do País. 

Para o secretário municipal de Finanças, Vitor Puppi, a iniciativa coloca a cidade em um novo patamar de desenvolvimento. O Inova-VP ainda precisa ser regulamentado, mas, de acordo com o projeto de lei, poderá ser usado como fonte de recursos, garantias e subvenções a projetos inovadores e disruptivos.  

“O Inova-VP é um instrumento fundamental para viabilizar o fortalecimento da pesquisa e da inovação em Curitiba, potencializando esse ecossistema que envolve poder público, universidades, aceleradoras, incubadoras, fundos de investimento, centros de pesquisa e desenvolvimento, startups, movimentos culturais e criativos e a sociedade”, diz Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba, que vai atuar na gestão técnica do fundo.

De acordo com ela, o Vale do Pinhão recuperou o DNA inovador da cidade, com uma série de iniciativas que permeiam várias áreas em prol de transformar Curitiba em uma cidade mais inteligente e conectada. Nesse rol estão desde os Worktibas, espaços públicos de coworking, até as Fab Labs e os Faróis da Inovação da Prefeitura. “Além disso, temos os eventos de apoio a startups e palestras e workshops, a realização do SmartCity Expo, maior evento sobre cidades inteligentes do mundo, os incentivos ao Tecnoparque e às ruas inteligentes”, contabiliza. 

Atualmente 93 empresas fazem parte do Tecnoparque, com incentivo de 5% para 2% no ISS a negócios que investem em tecnologia e inovação.

Fonte: Agência Curitiba

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s