Paraná deve gerar 6 mil postos de trabalho temporário neste fim de ano

Paraná deve gerar 6 mil postos de trabalho temporário neste fim de ano
 Paraná deve gerar 6 mil postos de trabalho temporário neste fim de ano

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) estima a contratação de 6 mil trabalhadores temporários para atender ao aumento das vendas neste fim de ano. Sondagem realizada pela entidade revela que a média de pessoas a serem contratadas por empresa subiu 16,59% em relação ao ano passado.

As empresas que antes contratavam apenas um colaborador temporário passaram a contratar mais trabalhadores. Aumentou a parcela de estabelecimentos comerciais que pretende contratar entre duas e cinco pessoas, passando de 24% no ano passado para 35% neste ano. Já as empresas que contratarão mais de dez pessoas correspondem a 8%, ante 5% em 2018.

No fim de ano, mais consumidores vão às lojas para comprar presentes para o Natal   (Arquivo/Fernando Frazão/Agência Brasil)

Por outro lado, a sondagem da Fecomércio PR mostra que 8,9% das empresas pretendem contratar trabalhadores temporários neste fim de ano. No ano passado essa pretensão era de 17%. De acordo com o diretor de Planejamento e Gestão da Fecomércio PR, Rodrigo Rosalem, “muitas empresas não pretendem contratar temporários porque, gradativamente, já começaram a retomar seu quadro funcional efetivo, o que, na visão dos gestores, será suficiente para atender à demanda de Natal e fim de ano, bem como a expectativa de aumento de vendas para 2020”. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), desde agosto o saldo de empregos do comércio, que estava negativo, voltou a patamares positivos, enquanto no setor de serviços, já em ascensão, praticamente dobrou em agosto e setembro na comparação com o mês de julho.

Funções

As vagas temporárias devem se concentrar nas funções de vendedor (46,2%), atendente geral (15,4%), porteiro (7,7%), caixa (7,7%) e assistente de cabeleireiro (7,7%). Também devem ser contratados profissionais de produção, montador, empacotador, conservação, limpeza e portaria, conferente, auxiliar de serviços gerais e auxiliar de cozinha.

Qualificação e experiência

A maioria das vagas temporárias geradas nos setores de comércio e serviços, 69,23%, exige o Ensino Médio; 23,08% apenas o Ensino Fundamental; 3,85% o Ensino Técnico e apenas 3,85% não exigem escolaridade.

A experiência contará pontos para quem está em busca de uma das vagas temporárias, sendo que 60% delas exigem prática de pelos menos seis meses na função. 

Efetivação

E para os trabalhadores temporários que se destacarem, as possibilidades de efetivação são grandes: 68% dos empregadores consideram transformar a vaga temporária em efetiva. A parcela é bastante semelhante ao ano passado, quando as chances de efetivação eram de 70%.

Fonte: Karla Santin – Fecomércio/PR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s