Homeopatia: o quê os médicos precisam saber sobre esta especialidade médica

 A Revista Diagnóstico & Tratamento (vol. 24, n.4, 2019), periódico de atualização médica-científica da Associação Paulista de Medicina (APM), publicou o artigo intitulado “Homeopatia: o que os médicos precisam saber sobre esta especialidade médica”, elaborado pelo Departamento Científico de Homeopatia da APM.

O texto busca esclarecer as peculiaridades da homeopatia que, apesar de fazer parte do rol das especialidades médicas brasileiras desde 1980, não é ensinada na maioria das faculdades de medicina. Associada a essa lacuna na educação dos estudantes de medicina, que se reflete na desinformação e desconhecimento dos futuros médicos, a aplicação de pressupostos distintos dos propagados pela ciência hegemônica contribui para a disseminação de preconceitos arraigados na cultura médica, afastando graduandos e graduados do aprendizado de uma terapia bissecular que deveria fazer parte do arsenal terapêutico vigente.

Empregando um princípio de cura que estimula o organismo a reagir contra seus próprios distúrbios e valorizando a individualidade enferma em seus múltiplos aspectos (psíquicos, emocionais, gerais e físicos), o método de tratamento homeopático favorece a relação médico-paciente e estimula o raciocínio holístico na compreensão do complexo fenômeno do adoecimento humano, propiciando uma terapêutica de baixo custo, isenta de eventos adversos e que incrementa a resolutividade clínica das doenças crônicas em geral.

Esta revisão narrativa da literatura foi desenvolvida com o intuito de correlacionar os pressupostos homeopáticos (princípio da similitude terapêutica, experimentação patogenética dos medicamentos, medicamento dinamizado e individualizado) às evidências científicas que os fundamentam, através de buscas eletrônicas nas bases de dados MEDLINE e LILACS por meio de termos que descrevem suas linhas de pesquisa.

Ao final do artigo, foi discutido o dossiê “Evidências Científicas em Homeopatia”, elaborado pela Câmara Técnica de Homeopatia do Cremesp em 2017, que aborda as diversas linhas de pesquisas existentes no campo da ciência homeopática, com centenas de estudos descritos e comentados em outras nove revisões independentes: histórica e social, educação médica, farmacológica, básica (in vitro, plantas e animais), clínica, segurança terapêutica e experimentação patogenética.

Com a constatação desse amplo corpo de evidências, fica demonstrada a falácia da afirmação de que “não existem evidências científicas em homeopatia”, amplamente disseminada por céticos dogmáticos nas mídias e redes sociais parciais e preconceituosas, com o propósito escuso de dificultar o esclarecimento e o acesso da população a essa terapêutica médica integrativa e complementar bissecular, impedindo que os enfermos possam receber um tratamento adjuvante para os seus transtornos físicos e mentais.

Dr. Marcus Zulian Teixeira
www.homeozulian.med.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s