Empresa retira mais de 1,3 mil veículos do pátio da Polícia Civil

Gerdau Aços Longos venceu o leilão de veículos inservíveis. Pregão e retirada das sucatas têm o objetivo de limpar o espaço e eliminar focos do mosquito da dengue.

Empresa retira mais de 1,3 mil veículos do pátio da Polícia Civil. Foto:SESP

A empresa que arrematou mais de 1,3 mil veículos inservíveis apreendidos pela Polícia Civil na Grande Curitiba iniciou nesta semana os trabalhos de prensa e retirada das sucatas. Os veículos estão no pátio da Polícia Civil em São José dos Pinhais e a limpeza contribui para eliminar possíveis focos do mosquito transmissor da dengue.

“Além de reduzir gastos do Estado com alugueis de pátios para armazenar os veículos apreendidos, o principal benefício da limpeza é preservar a saúde dos paranaenses”, disse o secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares. Ele esteve no local quinta-feira (02) para, junto com o delegado-geral da Polícia Civil, Silvio Jacob Rockembach, acompanhar a operação. Os trabalhos co meçaram quarta-feira e vão durar uma semana.

A vencedora do pregão e que faz a retirada dos veículos é a Gerdau Aços Longos S/A. A prensa e remoção das sucatas pela empresa é a última etapa do processo de leilão, que aconteceu em novembro de 2019 e foi organizado pela Secretaria da Segurança Pública, por meio da Polícia Civil do Paraná, e o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR).

“Saúde também é segurança. Por isso, é importante a secretaria trabalhar para manter os pátios, como esse, limpos e não lotados. Assim evitamos que os carros que aqui ficam armazenados acumulem água parada e se tornem ambientes propícios para a proliferarão do mosquito transmissor da dengue”, disse Romulo Marinho.

OUTROS PÁTIOS – Essa ação conclui o primeiro leilão de sucatas realizado com veículos do pátio de São José dos Pinhais, mas segundo Silvio Jacob Rockembach, o trabalho acontece desde o ano passado em outros pátios alugados pela instituição.

“Desde o início de 2019 estamos trabalhando constantemente para garantir um fluxo permanente de leilões e resolver esse problema que já vai muito além do que simplesmente limpar áreas com monte de veículos depositados”, declarou o delegado-geral.

Já para o delegado-chefe da Divisão de Infraestrutura da Polícia Civil, Gil Rocha Tesserolli, os leilões e, consequentemente, a liberação de espaço no pátio de São José dos Pinhais, também beneficiam as delegacias da região. “É muito importante para que possamos prestar um melhor serviço às pessoas. Os espaços serão reocupados e faremos novos leilões para tirar mais sucatas novamente. O reflexo positivo será na ponta, ou seja, nas delegacias”, explica.

EMPRESAS DO RAMO – Esses leilões são de sucatas de veículos apreendidos pela instituição. Quem dá os lances são empresas do ramo de reciclagem que querem comprar as sucatas em grades lotes. Depois do leilão, os compradores precisam fazer alguns trabalhos antes de retirar as sucatas do local.

“Participam do leilão empresas de grande porte, que têm estrutura para fazer toda a operação”, diz o delegado-adjunto da Divisão de Infraestrutura da Polícia Civil e organizador do leilão, Fernando Tino Zanoni.

Ele explica que a empresa tem de fazer, primeiramente, a descontaminação, que é o descarte correto dos fluídos e da bateria e restos de gasolina, por exemplo. Depois ela é responsável pela prensagem, pesagem e retirada dos veículos do pátio.

Recursos do leilão cobrirão custos do pátio e débitos dos veículo

O leilão dos 1.883 veículos inservíveis, dos pátios de São José dos Pinhais e de Ponta Grossa, ocorreu em novembro de 2019. A empresa Gerdau Aços Longos arrematou 2,8 toneladas da sucata pelo valor de R$ 0,47 o quilo.

Segundo a Polícia Civil, com o valor arrecado no leilão o Detran irá pagar os débitos dos veículos, custos de pátios e de organização para o leilão.

O pátio de veículos apreendidos pela Polícia Civil em São José dos Pinhais está recebendo ações periódicas, a cada 15 dias, de combate à dengue.

 A Vigilância Sanitária Municipal fiscaliza os mais de 2,5 mil veículos, que continuam armazenados no local, com o objetivo de identificar possíveis focos de larvas do mosquito da dengue e exterminá-los.

 PONTA GROSSA – Outros 581 veículos inservíveis, depositados no pátio da PCPR em Ponta Grossa  estão sendo preparados para prensagem e remoção. Em março iniciou-se o trabalho de descontaminação dos veículos e após este trabalho será possível fazer a reciclagem.

 Tão logo os bens inservíveis sejam removidos, a Polícia Civil irá transferir outros veículos apreendidos e atualmente dispostos de forma inapropriada em delegacias da região de Ponta Grossa para o local.

Fonte: Secretaria de Segurança do Paraná

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s