Comec e Urbs convocam comércio para tratar de horário de funcionamento

Convocada pela Comec e a Urbs, reunião com a Associação Comercial do Paraná tratará de horários para evitar aglomerações nos ônibus da capital e região metropolitana nos horários de pico.

A Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), do Governo do Estado, e a Urbanização de Curitiba (Urbs) convocaram a Associação Comercial do Paraná (ACP) para discutir o horário de funcionamento do comércio a fim de evitar aglomerações nos ônibus da capital e região metropolitana nos horários de pico.

Muitos lojistas não estão seguindo horários alternativos estabelecidos pela ACP, sobrecarregando o sistema de transporte em um momento em que é preciso manter os protocolos de distanciamento social por conta da pandemia do novo coronavírus. A reunião virtual será nesta sexta-feira (05), às 16h.

De acordo com o presidente da Comec, Gilson Santos, o pico no número de usuários no transporte metropolitano é no início da manhã, com o movimento das pessoas que usam o ônibus para trabalhar em Curitiba. Mas depois das 8h esse fluxo reduz para menos da metade.

“Com um pequeno esforço, flexibilizando horários, o usuário vai encontrar um sistema totalmente diferente dos horários de pico e é essa compreensão que precisamos que todos tenham. Mas, infelizmente, não é o que estamos observando. Os patrões não estão olhando com a devida atenção neste momento de pandemia para estas pessoas”, disse Santos.

Em Curitiba, a frota de ônibus opera com folga, mas mesmo assim tem registrado movimento de até 28 mil passageiros por hora em horários de pico, às 7h e 18h.

“A recomendação é que o comércio utilize horários alternativos. A reabertura é essencial para a economia, mas evitar a propagação da doença, especialmente agora com as temperaturas mais baixas, é uma responsabilidade que precisa ser partilhada também pelos empresários”, diz o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto.

Segundo ele, o movimento geral do transporte coletivo se mantém bem abaixo do registrado antes da pandemia. Na última terça-feira (2/6) foram 260 mil passageiros no sistema. Antes da chegada do novo coronavírus, circulavam 756 mil pessoas por dia no transporte coletivo da cidade. “O movimento ainda está 65% abaixo de períodos normais. Mas operamos com 80% da frota para termos uma folga no sistema e evitar aglomerações”, disse Maia Neto.

Fonte: URBS & COMEC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s