Crescimento do mercado de conversão de resíduos em energia

Países do mundo todo estão considerando a WTE como fonte de energia e como forma de minimizar os resíduos de sólidos

fluence
Um tipo de planta de conversão de resíduos em energia utiliza a digestão anaeróbica para converter resíduos orgânicos em biogás, que pode ser usado para alimentar caldeiras ou gerar eletricidade

A conversão de resíduos em energia (WTE), uma forma de energia renovável gerada durante o tratamento de resíduos, é o aspecto mais significativo do setor de recuperação de recursos.

O tipo mais comum de WTE é a incineração de resíduos secos, mas há um interesse crescente na digestão anaeróbica de efluentes com alta carga de carbono e resíduos secos.

A conversão de resíduos em uma fonte de energia competitiva está deixando de ser vista simplesmente como algo a ser descartado. Além de aumentar a geração de energia, a WTE reduz em 90% os resíduos sólidos urbanos (RSU), atualmente destinados a aterros sanitários. Por sua vez, uma menor massa de aterro significa reduções nos gases de efeito estufa. Entre as preocupações ambientais sobre a queima de combustíveis fósseis, por um lado, e as preocupações com a escassez de combustíveis fósseis, por outro, não surpreende que sejam previstas oportunidades de crescimento global e regional nos mercados de energia renovável até 2026.

Conversão Descentralizada de Resíduos em Energia

Embora o mercado de WTE seja atualmente dominado por gigantes do tratamento de resíduos, os pesquisadores da Ecole Polytechnique de Montréal e do Imperial College London está fazendo um seguimento sobre a tendência geral de descentralização:

O sistema de gestão centralizada convencional dos MSW tem maior probabilidade de evoluir para um sistema mais descentralizado, com instalações de tratamento de efluentes de menor capacidade, integradas em diferentes níveis do ambiente urbano, como por exemplo prédios, distritos e municípios.

Líderes Mundiais na Conversão de Resíduos em Energia

Aproximadamente 75 instalações de conversão de resíduos em energia estão operando nos Estados Unidos, processando cerca de 94.000 toneladas de resíduos e gerando 2.534 MWh de eletricidade por dia. Existem 114 plantas de bioenergia e energia proveniente de resíduos na Austrália, e o Japão é um participante importante na WTE. Cerca de 65% dos resíduos japoneses são usados para gerar energia e, quando o restante é convertido, composto ou reciclado, apenas cerca de 3% vai para aterros sanitários. Prevê-se que o mercado regional da Ásia-Pacífico cresça rapidamente.

A economia alemã da WTE é a mais avançada. Em 2017, a Alemanha operava 120 plantas WTE e agora possui a primeira verdadeira economia de energia renovável, usando amplamente energia renovável para energia, calor e transporte. A Europa (incluindo os países da EU28, Islândia, Noruega, Sérvia e Suíça) lidera o grupo no nível regional: em 2016, suas 520 instalações WTE de relatadas representavam mais de 35% do mercado mundial da tecnologia.

Plano de Ação da Economia Circular da UE

Mesmo com seu extenso investimento atual, a Europa continua sendo um mercado crescente para a WTE, com uma prévia de 50 novas instalações que entrarão em operação nos próximos anos com uma capacidade de 18 milhões de toneladas métricas. O crescimento pode ser atribuído ao Plano de Ação da Economia Circular da União Europeia.

política de resíduos da UE desencadeou umboom no Reino Unido, que aumentou significativamente o imposto sobre aterros para participar da Diretiva de Aterros da UE. O imposto aumentou as exportações de combustível derivado de lixo (RDF) em 2018 para 3,4 milhões de toneladas. Não está claro o rumo que o Reino Unido tomará agora que deixou a UE.

Novos impostos na Holanda e na Suécia, que são os principais mercados de RDF originários do Reino Unido, devem desencorajar a exportação de resíduos em breve. Os novos impostos levarão os Estados-Membros da UE a criar mais capacidade de WTE. Isso ocorre porque os impostos mais altos nos aterros da Polônia, França e Espanha já estão em diferentes etapas de implementação. Também é esperado que o pacote de economia circular da UE aumente a capacidade de incineração com seu limite de 10% para o descarte de resíduos municipais em aterros, que entrará em vigor em 2035.

Produção Anaeróbica de Biogás

Embora a tendência para a WTE municipal seja baseada em tecnologias térmicas, a Digestão Anaeróbica (DA) tem um grande potencial na indústria, particularmente em plantas que produzem efluentes com alto DBO ou DQO, como indústrias de laticínios, fábricas de papel e processadores de carne. Ao integrar a DA ao seu atual sistema de tratamento de efluentes, muitas empresas obtiveram enormes economias de água e nos custos operacionais de energia, obtiveram energia neta zero ou mesmo se tornaram produtores de energia.

Fonte: Portal Tratamento de Água – Fluence

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s