Que olhar teremos para a RMC?

Qual o olhar para o horizonte neste século? Quais as transformações trazidas pelo futuro e de que forma estas influenciarão positiva ou negativamente o comportamento e a vida dos cidadãos das nossas 29 cidades que compõem a Região Metropolitana de Curitiba – RMC? Quais perguntas aos atuais gestores devem ser postas à mesa, tendo como premissa não mais o conceito de governança, mas ações efetivas?

O Instituto de Estudos, Pesquisa e Desenvolvimento Pró-Cidade acompanhou a evolução da Escola Nacional de Administração Pública – Enap, vinculada ao Ministério da Economia. Em 2013 ela já sinalizava ações pertinentes à governança. Para o professor Brainard Guy Peters, um dos pesquisadores mais eminentes na área de estudos da Administração Pública “governar não é uma tarefa fácil e falhas são comuns. Mas é crucial compreender as fontes dos fracassos. Esse exercício de articulação das dimensões da governança é a demonstração de algumas das tarefas mais complexas e exigidas. Ajudar a identificar as fontes dos problemas de governança, seja na esfera pública como na privada, ajuda no aperfeiçoamento da governança. A busca de uma boa governança permanece sendo um desafio constante para todos os governos e cidadãos.” (Revista  TCU –  Maio/Ago  2013)

O arquiteto e urbanista Reginaldo Luiz Reinert, colaborador de nossa coluna em temas que tangem a RMC, coloca sobre a mesa os seguintes pontos de vista: “as mudanças do clima provocadas principalmente pelos maus tratos ao ambiente, os movimentos migratórios, o trânsito e a poluição, a informação em tempo real, o crescimento das cidades, a globalização da economia e paradoxalmente o aumento na expectativa de vida da população, entre outros, são fatores, sem dúvida, determinantes do cenário futuro.”

Em um tempo em que a participação popular é imperativa na tomada de decisões sobre o destino das cidades, é preciso trazer à luz uma questão fundamental para o entendimento e execução deste processo: a diferença que existe entre Urbanismo e Planejamento Urbano.

O primeiro, Urbanismo, inerente aos profissionais arquitetos urbanistas, é o “marco conceitual”, a ideia principal que permite que a inovação e a inventividade, no livre pensar sobre a cidade ideal, proponha sua forma e o comportamento desejável para seus usos e prioridades a fim de nortear e dar sentido às ações do planejamento urbano.

O segundo, Planejamento Urbano, é um grande conjunto de instrumentos e políticas públicas que se desdobram em projetos, programas, monitoramento e gestão para consolidar os conceitos pré-estabelecidos pelo Urbanismo, além de estabelecer um pacto regulador governo-sociedade, que assegure o caminho ao desenvolvimento apontado.

O grande desafio das cidades atualmente não está na falta de planejamento urbano e sim no distanciamento entre este e os conceitos do urbanismo. Sem o esforço e a ousadia da criatividade e sem o exercício contínuo de imaginação trazido pelo urbanismo, o planejamento urbano se reduz a um simples controle normativo administrador do cotidiano e que se distancia cada vez mais de um objetivo futuro.

Em 2013, o ministro do Tribunal de Contas da União João Augusto Ribeiro Nardes afirmou que “melhorar a governança, com efeito, significa ouvir a sociedade, planejar e coordenar melhor e de forma coerente, ter estruturas sólidas de controles internos e gestão de riscos, além de utilizar indicadores que possam ser mensurados e divulgados com total transparência, de modo que os resultados alcançados sejam amplamente conhecidos e discutidos pela sociedade”. (Revista TCU –  Maio/Ago  2013)

Por possuir grande relevância, daremos continuidade a esta pauta com o arquiteto Reginaldo Reinert nas próximas colunas.

Por Alexandre Schlegel

Fonte: Diário Indústria & Comércio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s