Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) paranaenses cai para patamar de insatisfação

Com 97,2 pontos, pela primeira vez no ano, indicador ficou abaixo dos 100 pontos

O índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) paranaenses caiu 3,4% em junho, a terceira queda consecutiva. Os dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) mostram que o indicador baixou de 100,7 pontos em maio para 97,2 pontos em junho. Pela primeira vez no ano, o índice ficou abaixo dos 100 pontos, o que indica uma percepção de insatisfação pelos consumidores. 

Dos fatores avaliados para composição do índice, apenas a avaliação sobre o Acesso ao crédito apresentou resultado positivo, com elevação de 1,6% na variação mensal. Os demais tiveram redução, sobretudo Perspectiva Profissional (-9,1%), Momento para Duráveis (-6,5%) e Perspectiva de Consumo (-4,9%). Também caíram o Nível de Consumo Atual (-3,9%), Emprego Atual (-1,9%) e Renda Atual (-1,5%). 

Entretanto, na comparação com junho do ano passado, o panorama do consumo paranaense está mais favorável, com elevação de 10,9%. Entre os quesitos analisados, apenas Momento para Duráveis mostrou redução de 29,8%. Os demais, demonstram melhora, sobretudo o Nível de Consumo Atual, com alta de 28,7% na variação anual. 

Com 80,2 pontos, o cenário nacional foi de alta, com aumento de 2,9% no ICF na passagem de maio para junho. 

Análise por faixa de renda 

A redução mais acentuada ocorreu entre as famílias de menor renda, entre as quais o ICF passou de 100,7 pontos em maio para 97,2 pontos em junho, baixa de 3,8%. Entre as famílias de maior renda o indicador caiu 1,6%, saindo de 103,2 pontos em maio para 101,6 pontos em junho. 

Nas famílias com renda até dez salários mínimos, o que tem freado mais o consumo é a falta de Perspectiva Profissional, que reduziu 9,4% de maio para junho. Nesta faixa de rendimentos, apenas a percepção sobre Acesso ao Crédito teve alta de 1,8%. Os demais componentes do ICF tiveram queda: Emprego Atual (-2,4%), Renda Atual (-2%), Nível de Consumo Atual (-5,1%), Perspectiva de Consumo (-6,3%) e Momento para Duráveis (-5,3%). 

Nas famílias com renda acima de dez salários mínimos, a maioria dos fatores avaliados apresentou crescimento, tais como Emprego Atual (0,1%), Renda Atual (0,6%), Acesso ao crédito (0,6%), Nível de Consumo Atual (1,2%) e Perspectiva de Consumo (1,3%). Os aspectos com redução na variação mensal foram Perspectiva Profissional (-7,6%) e Momento para Duráveis (-11%). 

Fonte: Fecomércio/PR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s